Como reconhecer o falso profeta.


[....] Os falsos profetas existem desde o tempo do Antigo Testamento como agentes que procuram contrapor os profetas e ministros legítimos. São também chamados de falsos apóstolos e de obreiros fraudulentos. Como agentes de Satanás conseguem transfigurar-se “em ministros da justiça” (2ª Co 11.15) e vivem da aparência.

Muitas vezes têm o apoio da população (Lc 6.26, outros são até conselheiros de governantes. Trata-se de líderes religiosos encarregados pelo Príncipe das Trevas para desencaminhar o povo da verdade. Seus descendentes ainda estão por aí, mas como identificá-los?

Quando alguém se posicionava como profeta de Deus em Israel, o povo ficava atento à sua palavra, pois o não cumprimento dela era de que Deus não o enviou e o tal era tido pela população como falso profeta. Esse era o teste estabelecido na Lei de Moisés, em Deuteronômio 18.20-22. Ainda hoje, ele é usado como instrumento aferidor para identificar a procedência espiritual de um profeta. Com base nesse modelo, os apologistas costumam julgar aqueles que se dizem profetas e ministros de Deus [EZEQUIAS SOREAS Mensageiro da paz. Janeiro 2007. P. 16].

Nos livros dos Evangelhos Jesus advertiu 14 vezes seus discípulos contra os falsos profetas, e, nas epístolas dos apóstolos, o cristão é exortado a provar seus ministros se são de Deus ou não (1ª Jo 4.1).

A Bíblia Sagrada nos dá esse direito de provar se os profetas são de Deus ou não. De fato, uma mensagem pode vir de Deus, através do Seu Espírito Santo, ou do diabo, através dos falsos profetas, ou seja, anticristos (cf. 1ª Jo 2.18). A seguir, vejam-se algumas regras para distinguir o verdadeiro do falso profeta:

1. Devemos verificar o caráter da pessoa, verificando se há nela manifestação dos frutos do Espírito (amor, bondade, benignidade, longanimidade, alegria, paz, fidelidade, mansidão, domínio próprio), se vive uma vida sincera e pura diante de Deus.

2. Discernir até que ponto a pessoa se baseia na Bíblia, tanto em relação aquilo que prega, como sua conduta quotidiana. Isto é fundamental.

3. Verificar a integridade da pessoa quanto ao dinheiro do Senhor. Se administra todos os assuntos financeiros com integridade, responsabilidade e transparência. É por isso que Paulo ensina a seu filho Timóteo, dizendo que o bispo não deve ser avarento (1ª Tm 3.3).

4. O falso profeta não incentiva seus seguidores ao estudo correto da Bíblia Sagrada, escola bíblica ou algum curso básico da Palavra de Deus, para que estes não venham conhecer a verdade. Por isso o grande mestre Jesus, preparou Seus discípulos em toda a verdade. Pois Ele mesmo diz: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). Mas o que é a verdade? Para que Seus discípulos entendessem o que realmente era a verdade Jesus responde dizendo: “... a Tua Palavra é a verdade” (João 17.17). O Diabo através dos falsos profetras, procura esconder a verdade para que os homens não tenham pleno conhecimento, pois, sem o conhecimento da Palavra de Deus, é mais fácil dominar o povo.

5. O falso profeta da atualidade usa como ensino as das tradições e dogmas,(doutrina de homens) como se fossem doutrinas de Deus e usam-na como meio de salvação.

6. Provoca polêmica doutrinária quando sua doutrina pessoal é ameaçada.

7. Procede a uma interpretação extravagante pessoal, subjetivista, arbitrária e particular de certos textos bíblicos.

8. Pratica pouca ou nenhuma leitura da Bíblia.

9. Exerce atividade proselitista independente, e sem um apoio de um ministro competente.

10. Manifesta-se com uma religiosidade neurótica, de forma que o conhecimento bíblico se apresenta inadequado, desproporcional, ansiogênico e conflitual, a partir de uma concepção teológica pessoal e arbitrária, concorrendo paralelamente à intrusão bíblica, porém distanciado do Evangelho de Cristo.

11. Faz da Igreja de Cristo uma empresa como se fosse dele, sem buscar idéias e ajuda do seu ministério.

12. Coloca sua igreja como único meio de salvação.

13. Preocupa-se demasiadamente com sonhos, visões e novas revelações e deixa a Palavra de Deus de lado.

Apesar de tudo que o cristão fiel venha fazer para avaliar a vida e o trabalho dos falsos profetas, eles não deixarão de existir nas igrejas, permanecendo, ás vezes, com ajuda de Satanás, de forma oculta, até que Deus os desmascare e revele aquilo que realmente são.

Autor: Pr. Elias Ribas

FONTE DE PESQUISA:

1. EZEQUIAS SOARES. Mensageiro da paz. Janiro de 2007. Editora CPAD - Rio de Janeiro, RJ.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes