Apóstolo Pedro.


Este é um dos apóstolos que mais se destaca nos evangelhos. Possui uma personalidade marcante, um caráter puro e duro ao mesmo tempo. Mas afinal, quem foi este homem?
Pedro era um homem de fala fácil (muitas vezes precipitada), como podemos constatar na passagem de Mateus 16, onde Jesus anunciava a sua morte e Pedro chamou Jesus “de canto” para lhe repreender. A resposta do Mestre? “Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.” – Mt 16.23.
A Bíblia nos relata que Pedro foi um dos discípulos mais amados por Cristo. Foi um dos que mais andou com Ele. Vemos por exemplo, no monte da transfiguração: Pedro era um deles. (Mt 17.1). Vemos também que Pedro foi um dos que ficou junto a Jesus durante a ressurreição de uma menina, em Mc 5.37. Também no maior momento de aflição de Cristo, Pedro estava com ele: Mt 26.37.

Nessas horas percebo como somos diferentes de Jesus. Ele não se importava com o “jeitão” de Pedro, ao contrário, até gostava. Não se importava com a mania de seu amigo de falar pelos cotovelos. Não ligava quando Pedro, apaixonado como só ele, tomava as rédeas da situação e tentava resolver tudo por ele mesmo. Creio que por muitas vezes, Jesus divertia-se com Pedro, com o seu jeito bonachão de ser.

Mas nós somos tão diferentes do Mestre. Quantas vezes conhecemos Pedros em nossas vidas e os deixamos escapar. Achamos que são intrometidos, que só pensam em si mesmos, que só querem aparecer. E deixamos de simplesmente aproveitar a experiência de viver ao lado de alguém que é diferente de nós. Alguém que pode nos completar em algum sentido.

Mas nem só de gafes viveu Pedro. Ele também, por muitas vezes, alegrou o coração de Jesus, com suas declarações entusiasmadas. Como vemos em Mateus 16.16: “E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”

Em outra ocasião, Pedro foi o único dos discípulos que se arriscou a ir ter com Jesus por sobre as águas. (Mt 14.24-33). 

E é exatamente este tipo de atitude que fez de Pedro uma pessoa ímpar, aos olhos de Cristo. Pedro era espontâneo, transparente. E essas são características que atraem o coração do Pai, assim como foi a amizade de Deus com Davi.

No entanto, no capítulo 22 do livro de Lucas temos uma grande revelação. “Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos. (Lc 22.31,32)


Jesus declara abertamente que Pedro ainda não havia se convertido. Mas como poderia? Pedro andou sobre as águas. Pedro viu a ressurreição da menina. Pedro esteve junto com Jesus em quase todos os momentos de seu ministério. Como poderia então, Pedro não ser convertido?
Na narrativa de Lucas, Jesus afirma que ele o negaria por três vezes. E assim acontece. Depois disso, a Bíblia Sagrada diz que Pedro chorou amargamente. 

Aí estava a realidade: Pedro tinha uma visão de si mesmo que não era verdadeira. Ele confiava demais em sua própria força. Era autoconfiante em demasia. E assim é quando a casa construída sobre a areia é colocada à prova, sucumbe.

Creio que o momento da real conversão de Pedro foi exatamente quando ele chorou amargamente. Foi então que ele percebeu que somente poderia depender do Pai. Que ele não possuía força nenhuma. Que a visão que tinha de seu próprio ego era distorcida. 

A conversão bíblica está alicerçada no arrependimento. Este por sua vez significa perceber o erro e mudar, abandonando-o. Significa que o caminho atual não serve, e por isso, devemos alterá-lo. A Bíblia nos mostra que o arrependimento é o que nos faz abdicar daquilo que é mau, mudar de rumo e escolher o que é bom.

E assim Pedro fez. Escolheu pois a vida. Escolheu continuar lutando, porém agora não mais com sua própria força, mas com a força que vem do Senhor dos Exércitos. Com a força daquele que é o Dono da Obra. Com a força daquele que diz : “Aquietai-vos e sabei que Eu Sou Deus” – Sl 46.10

Hoje em nossas igrejas, temos muitos Pedros que ainda não se converteram, e poucos que se arrependeram e passaram a depender somente do Pai. Qual deles você quer ser?

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Você acabou de descrever pedro numa visão Católica.
    É isso que Pedro e todos os outros santos que morreram no Amor em Cristo fazem no céu. Eles são exemplos, e você acaba de indicar Pedro (A Rocha da Igreja Una e Santa) como um exemplo a ser seguido. Veja como a Santa Igreja é completa, não tem furos! Vocês protestantes, viram e meche estão falando algo relacionado à Santa Igreja, a qual propagou a fé cristã. De qualquer forma a Santa Igreja é a verdadeira, isso ninguém pode negar.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes