Narcisismo Teológico.

Segundo a mitologia grega, Narciso era um caçador de Thespia famoso por sua beleza. Seu inimigo, Nemesis, atraiu o arrogante Narciso para uma piscina de água onde ele olhou para seu próprio reflexo e se tornou absolutamente encantado com a imagem na piscina, não percebendo que era o seu próprio reflexo. Extasiado com ele próprio, Narciso não podia escapar a beleza de seu próprio reflexo e acabou suicidando-se por afogamento.

Somos todos como Narciso. Estamos encantados com nós mesmos - obsessão com a nossa própria imagem. No entanto, não estamos satisfeitos apenas para aquecer a nossa própria importância, queremos que todos à nossa volta sejam como nós mesmos, e, até mais, queremos que o próprio Deus se torne assim como nós e que os seus pensamentos girem em torno de nós como se fôssemos o centro e o fim último de todos os seus planos.

Nosso egoísmo é o coração do nosso orgulho e da fundação de nossa rebelião contra Deus. Nós não só queremos saber como Deus sabe, como também queremos informar a Deus o que Ele já sabe.

Em nossa arrogância natural, somos facilmente atraídos pelos nossos corações egoístas de olhar para dentro - em nossa sabedoria, nossas realizações, nossos bens - em vez de fixar nossos olhos em Deus.

Como resultado, começamos a desenvolver a nossa própria teologia personalizada, para fazer nós mesmos um deus à nossa imagem, moldando-o a ser tudo o que pensávamos que sempre quisemos em um deus - um deus que ama a quem amamos e odeia quem odiamos, um deus que é soberano sobre todas as coisas boas em nossas vidas, mas impotente e ignorante de todas as coisas ruins que acontecem a nós, um Deus que nos serve como se fosse o nosso mensageiro pessoal que vem rastejando ao menor toque de um sino.

Teologia individualista é, por natureza, não-aliança, não-familiar, e não eclesiástica. É uma teologia centrada em torno do que faz sentido para mim, o que parece justo para mim, que me faz feliz, e o que me faz sentir bem comigo mesmo.Simplificando, teologia auto-centrada vê o homem grande e um Deus pequeno.

Mas Deus, em Seu amor soberano para conosco, fixou-nos os olhos como sua Noiva, habitou entre nós, viveu para nós, serviu-nos, e se entregou por nós - e Ele fez isso tudo para o nosso bem eterno e Sua glória eterna.

Por Burk Parsons by Ligonier
Traduzido e adaptado por Carlos Reghine
FONTE: http://reformandome.blogspot.com.br/
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes