Definindo igreja e desigrejado.

Quando eu uso o termo “desigrejado,” estou me referindo àquela pessoa que se professa crente em Jesus Cristo mas que não tem qualquer relacionamento sério com uma comunidade cristã que contenha o mínimo necessário para ser considerada uma igreja.
E quando eu uso o termo “igreja,” como acabei de fazer no parágrafo anterior, não estou me referindo ao templo ou construção que leva este nome. Não uso a palavra “igreja” aqui no mesmo sentido de “templo” no Antigo Testamento, que se referia à construção feita por Salomão. Quando eu digo “igreja” me refiro a um ajuntamento de cristãos que se reúnem regularmente para comunhão e outras atividades que definem aquilo que o Novo Testamento chama de “igreja”. 

Portanto, quando eu digo “desigrejado,” não estou me referindo necessária e exclusivamente a uma pessoa que parou de ir a um templo evangélico aos domingos, mas a uma pessoa que parou de congregar-se com outros cristãos, quer seja em templos evangélicos, nas casas, ou em qualquer outro lugar, para fazer aquilo que é próprio de uma igreja conforme o Novo Testamento nos ensina.

“Igreja”, conforme o Novo Testamento nos ensina, é uma comunhão de pessoas que professam a mesma fé em Jesus Cristo. Estes irmãos se reúnem e desenvolvem atividades que identificam o grupo (grande ou pequeno, em casas ou templos, com denominação ou sem denominação) como uma expressão visível da Igreja de Cristo, o seu corpo, a sua noiva, Igreja esta invisível, una e universal.

Estas atividades que caracterizam uma "igreja" local são: estudo da Palavra de Deus, realização do batismo e da Ceia e o exercício da disciplina espiritual entre si. Além destas atividades, uma “igreja” – não no sentido de templo, prédio, construção ou denominação – tem líderes espirituais que a governam, e que são escolhidos de entre os irmãos. Consideremos o embasamento bíblico em seguida.

1) Quando não havia ainda nem templos e nem denominações Jesus instituiu a sua igreja sobre a declaração de Pedro, que ele era “o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.15-19). Todavia, fica praticamente impossível nos mantermos sobre a rocha, Cristo, e sobre a tradição dos apóstolos registrada nas Escrituras, sem participarmos de um grupo, comunidade, comunhão, denominacional ou não, onde somos ensinados, corrigidos, admoestados, advertidos, confirmados na verdade apostólica registrada nas Escrituras, e onde os que se desviam desta verdade são rejeitados.

2) Também muito antes de aparecerem as denominações e os templos cristãos, Jesus estabeleceu o que chamamos de disciplina bíblica, quando ensinou aos seus discípulos de que maneira deveriam proceder no caso de um irmão que caiu em pecado (Mt 18.15-20). Após repetidas advertências em particular, o irmão faltoso, porém endurecido, deveria ser excluído da “igreja” – pois é, Jesus usou o termo – e não deveria mais ser tratado como parte dela (Mt 18.17). Um bom exemplo disto é a exclusão do “irmão” imoral da igreja de Corinto (1Co 5). 

3) Jesus também determinou que seus seguidores fizessem discípulos em todo o mundo, e que os batizassem e ensinassem a eles tudo o que ele havia mandado (Mt 28.19-20). Os discípulos entenderam isto muito bem. Eles organizaram os convertidos em igrejas, os quais eram batizados e instruídos no ensino apostólico, que já começava a ser cometido à forma escrita. Eles estabeleceram líderes espirituais sobre estas igrejas, que eram responsáveis por instruir os convertidos, advertir os faltosos e cuidar dos necessitados (At 6.1-6; At 14.23). Definiram claramente o perfil destes líderes e suas funções, que iam desde o governo espiritual das comunidades até a oração pelos enfermos (1Tm 31-13; Tt 1.5-9; Tg 5.14).

4) Ainda no período apostólico já encontramos sinais de que as igrejas haviam se organizado e estruturado, tendo presbíteros, diáconos, mestres e guias, uma ordem de viúvas e ainda presbitérios (1Tm 3.1; 5.17,19; Tt 1.5; Fp 1.1; 1Tm 3.8,12; 1Tm 5.9; 1Tm 4.14). E tudo isto poucos anos depois de Pentecostes e muitos anos antes de aparecer a igreja institucionalizada e as denominações.

5) Jesus também mandou que seus discípulos se reunissem regularmente para comer o pão e beber o vinho em memória dele (Lc 22.14-20). Os apóstolos seguiram a ordem, e reuniam-se regularmente para celebrar a Ceia (At 2.42; 20.7; 1Co 10.16). Todavia, dada à natureza da Ceia, cedo introduziram normas para a participação nela, como fica evidente no caso da igreja de Corinto (1Co 11.23-34). 

Para mim, a Igreja de Cristo é muito maior que uma denominação – inclusive a minha. As igrejas denominacionais instituídas e organizadas não são a única expressão válida da Igreja de Cristo. Onde houver um grupo de cristãos que fazem estas coisas prescritas por Jesus e pelos apóstolos (itens 1 a 5 acima), ali está a igreja, ainda que imperfeita. 

“Desigrejado,” para mim, é quem diz ser cristão não quer participar de nenhuma destas opções, não quer ser ensinado, corrigido e nem servir e abençoar os demais. Resta a questão se um “desigrejado,” assim definido, pode, de fato, se considerar um cristão verdadeiro. Calo-me aqui.

Autor: Augustus Nicodemus Lopes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

  1. Caro amigo Marcelo Carvalho,

    Acabei de ler o texto do senhor Augustus e achei a interpretação dele muito interessante. Digo interpretação dele, pois ele mesmo diz: “Desigrejado para mim”.
    Juro de coração que esta é a primeira vez que vejo esta palavra “desigrejado”; pesquisei antes de escrever e vi que estou desatualizado, pois é uma palavra usada bastante, principalmente este texto do senhor Augustus. Não li o que dizem em outros locais, preferi me concentrar aqui.

    De acordo com a interpretação do senhor Augustus, eu sou um ‘desigrejado’, mas de acordo com minha interpretação, não!

    Pq digo isso? Pq durante minha vida eu fui a várias Igrejas e conversei com pessoas de vários Ministérios, sempre respeitando o que elas diziam. O problema comigo é que eu não aprendi a ser um crente lendo pequenos trechos da Bíblia, e sim lendo a Bíblia da primeira pagina até a última, e não uma única vez, li outras vezes. E aconselho a todos que eu encontro a fazerem isso, pois é muito bom e aprendemos muita coisa.

    Agora o caso de eu não frequentar uma Igreja é pq para mim as Igrejas de hoje estão todas corrompidas. Em nenhuma parte da Bíblia se lê que Jesus o Cristo pedia algo em troca, principalmente dinheiro, em todos os seus milagres. Se estiver escrito isto, por gentileza me mostre, pois na minha Bíblia não está! Agora entra numa destas Igrejas de hoje; vc só escuta falar que será salvo se der o dízimo, se for dizimista. Aí tem o dízimo do dízimo, tem a oferta, e outras ideias de tirar dinheiro do povo que no momento não me recordo.

    Vou resumir minha vida numa passagem da Bíblia: Deuteronômio, capitulo 28, versículos do 15 em diante (exceto o versículo 41, pois nem filhos posso ter).
    Agora como uma pessoa amaldiçoada como eu pode ser dizimista numa Igreja se somente respira, não tem uma vida, não tem um emprego, onde tudo que faz dá errado?

    Literalmente eu passo muito mal dentro de uma Igreja, pois vou buscar uma palavra de Deus para ser ajudado e só escuto pedidos de dinheiro, que se eu der dinheiro Deus vai me ajudar, e quanto eu mais der, mais Deus me ajudará. Eu não tenho dinheiro, como disse, não tenho emprego; vivo de ajuda do meu humilde pai. Então como vou conseguir comprar ajuda?

    Por causa desses pedidos de dinheiro que não posso dar, e das promessas não compridas, parei de ir às Igrejas e prefiro ajoelhar na minha casa, mas precisamente no quanto em que durmo e orar duas, três vezes e até mais vezes. E isso de madrugada, pois durante o dia leio a Bíblia.

    Agora lendo este texto do senhor Augustus o que vou pensar? Que a minha vida não terá solução, pois não vou à Igreja, converso com outras pessoas, mas estas pessoas são de Igrejas, de Ministérios e ficam insistindo para eu ir que Deus fará um milagre na minha vida. Aí eu vou, mas descubro que preciso pagar pelo milagre. Então opto por orar em casa, pois Deus é Onipresente e está ao meu lado ouvindo minha oração, mas pela interpretação do senhor Augustus não.

    É, cada dia que passa vejo que o jeito é não ter vida e esperar a respiração acabar.

    Elson Antonio Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em primeiro lugar Elson Antonio agradeço pela visita e comentário, infelizmente a realidade das igrejas muitas delas estão voltadas para o dinheiro, mas ainda existem muitas igrejas comprometidas com a palavra de Deus, irei estar orando por você para que o Senhor te abençoe cada dia mais e lhe mostre uma igreja (humanas) para que juntamente com você possam estar glorificando o nome de Deus, um forte abraço e fica com Deus.

      Excluir
    2. Eu que agradeço a oportunidade de comentar em seu blog meu caro amigo Marcelo!

      E também peço desculpas, pois só queria falar da falta de interesse das Igrejas em ajudar as pessoas sinceramente, por isso à interpretação do senhor Augustus não se encaixa com a minha, mas sem desconsiderar o texto dele, é tudo questão de interpretação e não sou o dono da razão.

      Conheço Igrejas que não cita durante o culto uma única palavra sobre dinheiro e nem dízimo, pois as pessoas que a frequentam sabem do dever de ajudar a Igreja. Só que quando sai a Palavra de Deus, quem me garante que é realmente a Palavra de Deus e não uma escolha do homem para ter o que dizer de bonito para as pessoas?

      Foi como te falei a primeira vez meu amigo Marcelo, já li e leio a Bíblia e ela diz que nesse nosso tempo passaremos por estes problemas de pessoas falsas pregando em nome de Deus.

      Por isso, como diz o senhor Augustus sobre ‘desigrejado, prefiro ficar sendo um no meu canto, mas sem desrespeitar outras pessoas. Continuarei praticando o que Jesus o Cristo nos ensinou:

      “Amarás a teu próximo como a ti mesmo.”

      Quando eu era pequeno, meu amigo Marcelo, uma vez em uma Igreja Católica, eu olhei para a imagem de Jesus (que para mim hoje é a imagem de Leonardo da Vinci), e disse que queria ser igual a ele. Sempre o admirei! Não me considero igual a ele, pois não faço cego enxergar, manco a andar, mudo a falar, e milhares de milagres que Jesus o Cristo fez, mas graças a Deus tenho um coração bom e no que está no meu alcance para ajudar uma pessoa, mesmo sendo uma pessoa má comigo, eu ajudo!

      Só não entendo de o pq minha vida ser tão amaldiçoada em que nada dá certo. Mas se Deus quer assim, quem sou eu para contraria-lo.

      Agradeço sua oração meu amigo Marcelo, mas creio que Deus já tem algo separado para mim, só não sei o que é. Então meu amigo, não desconsiderando sua oração, muito longe disso, mas ore pela sua família ser mais abençoada e por pessoas que eu tenho certeza que estão piores do que eu.

      Que Deus te abençoe e que Jesus o Cristo te cubra com seu sangue para que nenhuma coisa ruim chegue perto de vc e seus familiares! Amém!

      Elson Antonio Gomes

      Excluir
    3. Obrigado, mas um vez. mas o que tenho a dizer e que como vc já leu a bíblia sabe que ela mesma diz que Deus só prova aqueles a qual Ele amo e no livro de thiago nos diz que as provações acontecem em nossas vidas para sermos perfeitos e aprendermos cada dia mas, também diz que só nos prova enquanto podemos suportar e não a mais, entre tantas outras coisas olhe para sua vida e olhe o que pode aprender com isso, como vc próprio sabe Deus lhe ama mas vc sempre estará em aprendizado, olhe o quanto vc pode se aproxima mais do Senhor com esta situação. Que a graça do Senhor seja sobre sua vida cada dia mais afinal pela graças sois Salvo não e de vos e dom de Deus. abraço....

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes