O beijo de Judas e o mundanismo.



Judas combinou um sinal com os guardas para facilitar a identificação de quem era Jesus e descartar a possibilidade de os guardas prenderem o homem errado. “Ora, o traidor lhes tinha dado este sinal: Aquele a quem eu beijar, é esse; prendei-o.” - Mateus 26:48. Não vejo outro motivo para combinar um sinal que identificasse Jesus senão pela possibilidade real de Ele ser confundido. Mas confundido com quem? 
Geralmente as pessoas utilizam-se desse texto para mostrar que Jesus tinha aparência comum de um Judeu. Jesus não era aquele loiro de olhos azuis dos filmes antigos de Hollywood sobre a páscoa e sua paixão. Jesus também não era aquela figura humana com uma auréola brilhante e bem visível sobre a cabeça, ou com uma florescência espiritual envolta de seu corpo. Não! Jesus, aos olhos humanos, era um ser humano normal. “Foi o verbo que se fez carne e habitou entre nós.”- João 1:14. 

A comparação torna-se preocupante, pelo menos para mim, quando Jesus é comparado ao mundo! O que se tem ouvido por aí com certa frequência é que Jesus estava sempre no meio do povo. Jesus era social, participava de festas, frequentava a casa de pessoas discriminadas pela sociedade, etc. Jesus era uma pessoa comum como todas as outras. Veja que Ele estava tão “próximo das pessoas do mundo” que Judas precisou beijá-lO para que os guardas pudessem saber quem era Ele. 

Jesus de fato participou de festas e andava com gente discriminada, mas acredito que nunca foi uma figura indistinguível no meio do povo. Jesus devia ser uma pessoa notável em qualquer lugar! Como pode ser possível atribuir a Cristo um comportamento, uma fala, um vestuário, um olhar de amor que não o diferencie do comportamento, da fala, do vestuário, do olhar impiedoso do mundo? 

Pense bem... Se nossa santificação nos destaca do mundo, como poderia Cristo, aquele sem pecado, ser igual ao mundo a ponto de não ser facilmente destacado da multidão?Você já consegue perceber onde está o perigo? O perigo está na inversão dos valores! Se Cristo era igual ao mundo, eu também devo ser. A partir dessa conclusão equivocada, podemos nos acomodar e aceitar facilmente o mundanismo em nosso meio. “Não, eu não preciso deixar de fazer isso ou aquilo, não preciso abrir mão do que gosto, porque Jesus estaria envolvido com essas coisas; a final de contas, Jesus era uma pessoa como qualquer outra.” Mas que engano! 

Se Jesus não poderia ter sido confundido com qualquer pessoa, com quem Ele teria sido confundido então? A resposta é simples: com seus apóstolos. Lembre-se que Jesus estava no Jardim do Getsêmani com seus apóstolos quando Judas levou os guardas para prendê-lO. Acredito que Jesus poderia ser confundido com um de seus apóstolos que, uma vez regenerados, já não apresentavam mais os traços do mundo, mas de uma nova vida em Cristo. Os apóstolos já se comportavam à semelhança d’Ele. Isso faz uma grande diferença na interpretação e aplicação do versículo. Sem falar que a escuridão da noite e o lugar onde estavam era um complicador que não pode ser ignorado.  Mas vamos nos deter na semelhança dos apóstolos com Cristo, não na semelhança de Cristo com o mundo. Imagine que a polícia recebesse ordem para ir até sua igreja prender o seu pastor. Chegando lá, a polícia poderia encontrar dificuldade para distinguir o pastor entre diáconos e membros. Todos têm o mesmo comportamento, todos carregam a Bíblia debaixo do braço, todos se vestem adequadamente, etc. O que poderia ser feito? Precisaria de alguém que conhecesse o pastor para identificá-lo entre os irmãos. Agora, imagine se a polícia precisasse prender o seu pastor em um ambiente diferente no qual o comportamento cristão não é o padrão. Haveria alguma dificuldade? O seu pastor teria um testemunho questionável se você respondesse que haveria dificuldade em destaca-lo do mundo! Não é verdade? 

Precisamos ser facilmente identificáveis como rebanho de Cristo. Precisamos manter aquela identidade que nos destaca do mundo pela nossa semelhança com Cristo. E o que fica para nossa reflexão com base nesse beijo traidor de Judas é: Com quem você quer ser confundido, com Cristo ou com o mundo? Você é indistinguível entre as ovelhas ou entre os lobos? 

www.andreRfonseca.com
Twitter: @andreRfonseca
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes