O Espírito Santo na vida cristã.


O cristão não consegue sobreviver sem uma ação constante e poderosa do Espírito Santo em sua vida. Por isso, ao confortar os discípulos acerca de sua partida, Jesus prometeu-lhes que enviaria o Consolador,que os assistiria em todos os momentos, Jo 14: 16-17.
A promessa de Jesus se concretizou e a igreja nasceu no dia de Pentecoste. Os crentes tinham consciência da importância da ação do Espírito Santo para que houvesse dinamismo e poder na vida cristã, At 1: 8. Neste estudo, vamos abordar essa dinâmica da operação do Espírito Santo
e seus resultados.

I - O ESPÍRITO SANTO E A SALVAÇÃO

Ele exerce um papel fundamental na salvação do homem, levando o incrédulo a reconhecer seus pecados e a voltar-se para Deus. Veja como isso ocorre:

1) Arrependimento, At 2: 38 - O arrependimento é um sinal de que a pessoa está passando pelo processo de conversão, resultado do trabalho do Espírito Santo no coração humano. Isso é fundamental porque, morto em seus delitos e pecados, Ef 2: 1-3, o homem não tem condições próprias de voltar-se para Deus. Sua natureza, corrompida pelo pecado, impede-o de aproximar-se do Senhor.

O arrependimento é caracterizado por mudança de pensamento e de atitudes, Rm 12: 1-2. O homem abandona o pecado, o antigo “eu" e sua rebeldia contra Deus. Há, portanto, uma mudança de opinião, uma revisão de conceitos, uma tomada de nova posição na vida espiritual que surge da convicção de pecado e do arrependimento.

2) Novo nascimento, Jo 3: 3 a 5 - O arrependimento e o novo nascimento estão intimamente ligados, ambos ocorrendo mediante a disposição do homem de aceitar a ação divina. Jesus ensinou que a missão do Espírito Santo é convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo, Jo 16: 8-11. Esse processo resulta na conversão. Em Tito 3: 5 Paulo afirma: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo”. Após esse processo, a pessoa de Cristo passa a ocupar o lugar central na vida do convertido. Os bens materiais, os ideais humanos, etc. ficam para trás, colocados em segundo plano.

3) Testificação da salvação - Depois do processo da conversão, o Espírito Santo passa a habitar o convertido, dando-lhe testificação de sua salvação.

a) Salvação pela fé, Ef 2: 8: A Bíblia ensina que somos salvos pela fé, e não pelas obras, v. 9. Quem poderia nos dar certeza ao ponto de podermos crer e afirmar que somos salvos? O Espírito Santo é quem testifica em nossos corações que somos filhos de Deus, Rm 8: 16.

b) Salvação e convicção, Gl 4: 6: Uma das armas usadas por Satanás, para impedir que a pessoa tenha convicção de sua salvação depois que ela aceita Jesus é semear a dúvida no coração. Contudo, o Espírito Santo dá certeza e confiança de que fomos redimidos.

c) Salvação e filiação. A salvação recebida em Cristo Jesus nos assegura o direito de filiação a Deus, Jo 1: 12. Adquirimos o direito de filhos por adoção, Rm 8: 15.

II - O ESPÍRITO SANTO E A VIDA CRISTÃ

Além de atuar na conversão do homem, o Espírito Santo age como dinamizador da vida cristã. A condição exigida daqueles que desejam ter uma vida cristã autêntica e levar almas a Cristo é que sejam cheios do Espírito Santo, At 4: 31; Ef 5: 18. Vejamos como isto ocorre:

1) O Espírito Santo capacita a pregar um Evangelho que transforma. Enquanto o pregador fala, o Espírito Santo age no coração do ouvinte, produzindo fé. Não se pode desvincular o Espírito Santo da pregação. Uma pregação sem a unção do Espírito é vazia e sem sentido.

a) Ao ouvirem o discurso de Pedro, as pessoas “compungiram-se em seu coração”, At 2: 37. As palavras do apóstolo eram poderosíssimas. Seu sermão tocou os ouvintes e não houve meras reações emocionais, mas sim mudanças reais e permanentes. Cerca de três mil pessoas se converteram, fruto da ação do Espírito Santo.

b) Transformações duradouras na personalidade humana só são produzidas pelo Espírito Santo. Aqueles que são mudados parcialmente, e por um breve período, não foram trabalhados pelo Espírito de Deus.

2) O Espírito Santo proporciona o desenvolvimento integral da vida cristã.

a) O cristão torna-se participante de Cristo, Hb 3: 14 - Essa relação entre o crente e o Senhor Jesus é cultivada pelo Espírito Santo. Cristo é a videira e nós estamos ligados a Ele pelo Espírito, Jo 15: 5. Esse tipo de comunhão é visto entre os cristãos da Igreja Primitiva, At 2: 42.

b) Oração, fonte de desenvolvimento espiritual. Ela é uma das mais poderosas armas que temos a nosso dispor, como cristãos. Muitos ensinam que nem precisamos pedir qualquer coisa a Deus, pelo fato de Ele ter conhecimento de nossas necessidades. Mas Jesus ensinou os discípulos a orar, Mt 6: 6-9. Pela oração e pela súplica, nossas petições devem ser conhecidas diante de Deus, Fp 4: 6. O Espírito nos presta auxílio na prática da oração, levando-nos a orar segundo a vontade de Deus, Rm 8: 26, 27 e 1Jo 5: 14. A igreja nos dias dos apóstolos vivia em constante oração, At 2: 42. Por isso era fortalecida e dinâmica; seu testemunho causava impacto na sociedade e gerava milhares de conversões.

c) Direção pela Palavra - “... Ele vos guiará em toda a verdade”, Jo 16: 13. Jesus refere-se ao Espírito como “Espírito de Verdade”. Uma de suas tarefas é guiar o crente em toda a verdade. O Espírito Santo possibilita ao crente compreender as Escrituras, recebendo delas direção para sua vida. Ele age como iluminador da Palavra que Ele mesmo inspirou, 2Tm 3: 16.

Fonte: Revista de Estudos Bíblicos Aleluia
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes