O Filho Pródigo

A PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO 

Certo homem tinha dois filhos, o mais moço deles disse ao pai : Pai, dá-e a parte dos bens que me cabe . E ele repartiu os haveres.  Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu , partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente. Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos.
Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Então, caindo em si, disse : Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!
Levantar-me-ei , e irei ter com o meu pai, e lhe direi : Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores; E, levantando-se , foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. O pai, porém, disse aos seus servos  
Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemos-nos; porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se. Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças.Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo.
E ele informou : veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde .Ele se indignou e não queria entrar, saindo, porém, o pai procurava conciliá-lo.Mas ele respondeu a seu pai. Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos ; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes , tu mandaste matar para ele o novilho cevado, Então, lhe respondeu o pai : Meu filho, tu sempre estás comigo ; tudo o que é meu é teu. Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. 
  
Evangelho de Lucas cap. 15 vers. 11 a 32) 

Reflexão 
Quantas vezes temos uma boa vida, e achamos que merecemos uma melhor? Através dessa história extraiamos a lição de que as vezes precisamos passar por situações de perdas, para podermos valorizarmos o que temos ou tínhamos, mas nem sempre e nos concebido o recomeço, para recuperamos o tempo perdido, Deus nos deu o livre arbitre, mas a maioria das pessoas confundem liberdade com libertinagem, desviando-se do propósito de Deus para com conosco, se entregando aos prazeres da vida, afastando-se do Senhor.
  
A partir do momento que satisfazemos a carne mortificamos o nosso espírito, e acabamos vivendo no pecado, podendo às vezes chegar ao fundo do posso, e não termo mais esperança para superamos os problemas. Mas assim como na parábola devemos lembra-se de nosso pai e voltarmos para Ele, pois saibam que Deus tem o melhor para nós, a partir do instante em que reconhecemos nossos erros e regressamos a sua casa. “Voltando a viver em santidade, agradando ao nosso Deus, pois saibam que tu tens o melhor da Terra.”
  




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Contatos

Nome

E-mail *

Mensagem *

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
DEMAIS IDIOMAS

LOCALIZAÇÃO E PAÍSES DOS VISITANTES

Copyright © Macelo Carvalho | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes